O poder das Memórias

O poder das Memórias

Fotografias, lembranças, anotações, músicas, perfumes... Entre tantas outras, possuem função de nos trazer a memória de acontecimentos, sejam eles bons ou ruins.
Rememorar eventos é o processo mais educativo que conheço. 
O sentimento que me invade ao ser lembrada de uma experiência através de uma singela fotografia é sempre marcado por bom, ruim ou ambíguo. Posso sentir a mais pura alegria, a doce ou amarga saudade, a profunda tristeza, até o mais terrível ódio, por que não?
Deixo de ver essas fotografias? No way, honey! Vejo e revejo e relembro...
De tudo se tira proveito! Se for boa memória, curto o sentimento e me deixo emocionar. Se for ruim, me deixo aprender o porquê de ser desagradável, sempre há algo a absorver.
As lembranças de eventos importantes são uma iguaria para mim, guardar algo que me faça lembrar que participei de um momento tão importante quanto a união de um casal amigo em matrimônio ou o nascimento de uma criança, fruto do amor multiplicado, me faz parte do mundo, parte de algo maior que eu, para além da minha pequenez.
Tudo aquilo que as caraminholas na minha cabeça vivem tentando externar se transformam em pequenas (nem tanto) anotações que, por vezes, nem me lembro de ter escrito. Mas estão ali, materialmente, e em algum momento da minha vida, eu pensei naquilo.
Ah, as músicas, essas sim me fazem viajar nas memórias... Se juntarmos uma boa música com um álbum de fotografias, não tenho controle algum sobre o tempo que me dedicarei a sentir todas as emoções possíveis, sorrir sem medidas e chorar a cada saudade.
Os perfumes que nos perseguem e os estudos científicos que comprovam que o olfato está diretamente ligado a memória. E quem sou eu para desmentir? Se cada aroma que chega a mim me faz lembrar de momentos, pessoas, lugares, amores e desamores... É uma lástima que não tenha o olfato mais apurado, pois como dizia minha avó: “Não sinto cheiro, minha filha. Quando percebo, o arroz já queimou!” Pois é, clinicamente comprovado ou não, herdei essa deficiência e me sinto, por vezes, impedida de ser agraciada com as sensações deste poderoso sentido memorial que possuímos.
Entre regozijos e angústias, as memórias me completam! Me fazem ser quem sou!
Nos momentos em que me perco de mim mesma, é a elas que recorro! São as memórias que me ajudam a ser quem quero ser e me lembram dos exemplos que não quero seguir, os tesouros que me guiam nos caminhos difíceis e as decisões que não devo tomar.
As memórias me fazem livre para novas caminhadas e não prisioneira do meu passado! Sou tudo que está na fotografia, desde as estampas florais até o look preto gótica suave, mas sou mais ainda aprendiz da vida!
Possuo uma linha do tempo, em que me encontro em constante transformação, tentando me tornar melhor a cada memória!

CONVERSATION

2 comentários:

  1. "São as memórias que me ajudam a ser quem quero ser e me lembram dos exemplos que não quero seguir". Simplesmente amei esse trecho, os textos desse blog são muito bons. Sempre tem uma reflexão por trás, dá pra perceber a sinceridade quando vocês escrevem, desde que eu vim aqui pela primeira vez, sempre estou estou voltado, gostei mesmo.

    eaidiy.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, que bom que gostou! Não sou escritora profissional, escrevo o que vivo e sinto, acho que ta aí a sinceridade!
      Volte sempre! O blog é feito de gente de verdade pra gente de verdade!
      Bj

      Excluir

♡ Obrigada por sua visita!
♡ Não esqueça de comentar, sua opinião é muito importante para mim. :)
♡ Marque a opção "notifique-me" para receber sua resposta por e-mail! ;)
♡ Siga o blog e as redes sociais para ficar por dentro das novidades!
♡ Volte sempre!

Voltar
ao topo